Fotografias e imagens de viagens
A cidade de Roma e os monumentos
Fotografias em Italia

Roma é a capital e a maior cidade de Itália. Está localizada na costa oeste da península itálica, próximo do mar de Tirreno, nas margens do rio Tibre. Em 2004, contava com cerca de 2 453 100 habitantes. A cidade sofreu uma explosiva taxa de crescimento, que gerou dois problemas: a falta de planeamento e o trânsito caótico. Possui mais de 10 quilómetros de largura, sem contar com os bairros de lata que se desenvolvem em seu redor.
O natural ou habitante de Roma denomina-se romano.

Os monumentos da cidade de Roma
As igrejas de Roma

A cidade, fundada, de acordo com a tradição, por Rómulo, deus romano da guerra, foi edificada em 753 a. C. sobre sete colinas e rodeada pela Muralha Aureliana. Mas existem provas arqueológicas da existência de ocupação humana anterior, datada da Idade do Ferro, mais precisamente de meados do século XIII a. C.. A sua história subdivide-se em dois períodos: os três primeiros séculos do Império Romano, entre 27 e 300 d. C., e os três séculos do Renascimento e do Barroco, entre 1450 e 1750. A Roma antiga era um reino e possuía um senado e um conselho de anciãos que elegia os monarcas. Nos séculos VII e VI a. C. estiveram no poder reis etruscos e tornou-se numa república em 510 a. C..

As igrejas de Roma. Imagem E. Buchot
No século IV a. C. foi muralhada. Com o imperador Júlio César, a cidade sofre ampliações, criando-se o Fórum de César. Este fórum foi completado por Augusto, que também construiu o seu próprio fórum – o Fórum de Augusto. Roma torna-se o centro do Império e correspondia a uma grande aglomeração, que dispunha de abastecimento de água e bombeiros. No entanto, em 64 d. C. sofre um grandioso incêndio. Entre 69 e 96 d. C. desenvolve-se um programa de obras públicas e foi construído o Coliseu. Os espectáculos gratuitos no Coliseu e nos teatros e a distribuição de alimentos foram a forma que a dinastia Flávia encontrou para se manter no poder. No século III foi levantada outra muralha e no século IV os banhos termais e as bibliotecas eram uma constante na cidade. Com a fundação de Constantinopla, Roma sofre a decadência e foram construídas as primeiras basílicas cristãs, como a de S. Pedro. Nos anos 400 d. C. foi saqueada pelos povos germânicos e sucessivamente ocupada por outros, como os Árabes, no século IX. A sua população diminui consideravelmente com as sucessivas destruições. Após a queda do Império Romano, a cidade vive dez séculos de devastação. No século XV os papas levaram para a cidade de Roma o vigor do Renascimento. Restauram-se igrejas e muralhas e muitos artistas, como Miguel Ângelo, trabalham para os papas. A cidade expandiu-se consideravelmente no século XIX para o exterior da muralha, tornando-se capital em 1871. Em 1929, o Vaticano passou a ser um enclave independente. Com o ditador Benito Mussolini, a cidade foi alvo de profundas remodelações. O objectivo era recriar as gloriosas paisagens da Roma antiga. Muitos bairros antigos foram demolidos e em seu lugar foram abertas amplas avenidas. Durante a Segunda Guerra Mundial foi bombardeada várias vezes e com o final do conflito cresceu consideravelmente.
Pesquisa personalizada