Fotografias e imagens de viagens
Economia da Suécia
Fotografias em Suécia

De economia orientada para a importação e exportação, tem como principais recursos de base a madeira, a energia hidráulica e o minério de ferro. As produções agrícolas mais importantes são a beterraba açucareira, a cevada, o trigo, as batatas e a aveia. A Suécia é um país com uma indústria bastante desenvolvida, sobretudo nas áreas da indústria automóvel e da celulose e do papel. O turismo também constitui um factor importante para a estabilidade económica do país, contribuindo para tal o excelente sistema de comunicações internas e externas, a óptima rede ferroviária e as boas estradas e auto-estradas. Os principais parceiros comerciais da Suécia são a Alemanha, o Reino Unido, a Noruega e a Dinamarca.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 5,3.

história económica
Economia da Suécia

Nas eleições gerais de Setembro de 1988, Carlsson e o Partido Trabalhista Social-democrata obtiveram uma maioria reduzida. Em Fevereiro de 1990, face ao aumento da oposição às suas políticas económicas, o governo demitiu-se, deixando Carlsson no lugar de primeiro-ministro interino. Em Dezembro de 1990, o Riksdag apoiou a decisão do Governo de pedir a adesão à Comunidade Europeia. Nas eleições de Setembro de 1991, o governo de Carlsson foi derrotado e este foi sucedido, no cargo de primeiro-ministro, por Carl Bildt, que formou um governo de coligação minoritário, composto pelo Partido Moderado, o Partido Liberal, o Partido do Centro e o Partido da Comunidade Cristã Democrática. Em Setembro de 1992 foi celebrado um acordo sem precedentes entre a coligação de Bildt e o partido populista de direita, Nova Democracia, tendo em vista uma cooperação para resolver os problemas económicos do país. Nas eleições gerais de Setembro de 1994, o Partido Trabalhista Social-democrata obteve a maior parte dos lugares, apesar de não ter conseguido a maioria absoluta, tendo Ingvar Carlsson regressado ao poder para chefiar um governo minoritário. Em 1996, Goran Persson sucedeu-lhe como primeiro-ministro.

Em Maio de 1994 tinham sido acordados os termos da adesão da Suécia à União Europeia (antiga Comunidade Europeia), depois de o referendo nacional, realizado em Novembro, ter sido a favor da adesão, se bem que por uma margem pequena. A Suécia tornou-se membro de pleno direito da União Europeia em Janeiro de 1995.

Economia da Suécia. Imagem E. Buchot
Pesquisa personalizada